Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

aguadouro

02.Ago.18

ÚLTIMO CASTANHEIRO DA VILA DE PAMPILHOSA DA SERRA

Pertenço  geração quase a extinguir-se conheceu as montanhas cercanias da vila Pampilhosa da Serra, cobertas de soutos,na verdade a definhar, mas ainda com espécimes velhinhos produtores de muita castanha,alimento da festa mais genuína do povo serrano na época, "o magusto".

Nas deslocações amiúde vou fazendo a minha terra natal,verifico  desaparecimento quase completo dos castanheiros.O ultimo grande "fogo" de Outubro passado,queimou quase todos que restavam.Visitei há pouco Vale Covo,onde decorreu muito da infância,  constatei com grande mágoa,o castanheiro da barroca,ícone das lembranças da meninice, plantado pelo bisavô José Cortez em 1856,  cuidado com zelo e carinho pelo nosso avô materno Augusto Cortez,continua de pé  seco  mais negro que um tição... morto.

Perante o "quadro" vieram à memória, nomes que infantil ouvia e pronunciava,relativos a castanheiros.Castanheiros da Isidora, castanheiros do Manulito,castanheiros do Rencão , do Ribeiro da Maúnça, da Cavadinha, Vale castanheiro,Vale da Serra,fico por aqui para não ser exaustivo.

Recordo emblemático castanheiro da encosta de São Martinho, junto ao paiol dos Nunes, a sombra do qual no ultimo dia da festa de Agosto,  elementos da comissão dos festejos confraternizavam.Também desapareceu há muito.

Na quinta de São Martinho, lembro ter observado alguns, hoje queda unicamente um, viçoso e pujante, faço votos seja preservado, dure muito, ainda.Costumo contempla-lo do Caminho dos Bafões sempre que estou na Pampilhosa.Não conheço outro nas redondezas, no perímetro urbano,será o derradeiro,inspiradora árvore faz sinta saudade quando lombas e barrocas das nossas montanhas,se apresentavam  cobertas de soutos.Quem sabe não voltarão estar um dia ?,queira Deus!

P6296501.JPG