Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aguadouro

aguadouro

09.Out.16

RESOLVER "ENIGMA" RELACIONADO COM O "CRISTO REI " DA VILA DE PAMPILHOSA DA SERRA

Júlio Cortez Fernandes
No ultimo post, no blog,lancei "apelo " para saber se alguém conhecia o porquê da evocação do monumento.Ninguém soube responder.  Conheço a razão da construção do monumento. porque não revelei logo? Queria ter certeza que ninguém a não ser eu sabia. No passado descobri onde estava o foral manuelino da Pampilhosa.Com alegria publicitei o facto, ninguém referiu, o protagonista desse "achamento" como se nada de importante fosse e não representasse aturada investigação e (...)
18.Set.16

O Monumento Dedicado a Evocação de "CRISTO REI"

Júlio Cortez Fernandes
Quem chega A vila da Pampilhosa da Serra,transitando pela antiga estrada nacional 344,vindo das bandas de Pedrogão Grande ou Oleiros , via Alvaro,depara  na grande curva, entrada do burgo, um monumento de considraveis dimensões, no cimo levanta-se imagem de Cristo. O espaço envolvente está  impecavelmente cuidado pelos serviços da Câmara Municipal do Concelho. Num  bancos do pequeno largo onde  costumo descansar enquanto contemplo o casario da vila,dei comigo meditando (...)
04.Mar.16

Do Alto do miradouro de Cristo Rei na Vila da Pampilhosa da Serra.I

Júlio Cortez Fernandes
Os nossos apontamentos acerca das memórias e sítios onde perpassam  recordações da Pampilhosa da Serra, serão futuramente descritas desde a varanda magnífica onde Cristo Rei, imagem grandiosa, austera de braços abertos protege a vila onde nasci, os montes, vales, aldeias e casais, em redor.. Lançando o olhar na direcção do quartel da corporação dos Bombeiros Voluntários Pampilhosenses, e cemitério divisamos a limitar o horizonte montanha imponente chamada, Serra das (...)
27.Dez.15

A família Cortez da Vila de Pampilhosa da Serra

Júlio Cortez Fernandes
  Num dos últimos números do jornal Serras da Pampilhosa, lemos texto acerca de famílias da aldeia do Coelhal, freguesia de Pessegueiro do concelho de Pampilhosa da Serra. Sem pretender encetar qualquer género de polémica, porque o artigo contém apreciações, fantasiosas não fundamentadas relativamente a nossa família materna, irei simples e sucintamente, tentar esclarecer. O apelido “Cortez” não “prolifera” na Pampilhosa, porque não resulta de qualquer (...)
12.Jul.15

Jaime Tudela de Castro

Júlio Cortez Fernandes
Ilustre sábio e destacado humanista natural da Vila de Pampilhosa da Serra. 1.Breve Introdução.  As montanhas do território onde está situada Pampilhosa da Serra, durante séculos estiveram cobertas de manto vegetal, formado de grandes manchas de sobreiros carvalhos e principalmente castanheiros, abundantes em todo o concelho, com maior incidência na freguesia da Vila. A “praga” do pinhal, chegou a estas paragens no inicio do século XX. As florestas de velhos castanheiros são (...)
15.Dez.14

Pampilhosa da Serra roteiro dum futrica VII

Júlio Cortez Fernandes
Na anterior "jornada",calcorreando a Rua de São António, não canso de repetir,a mais bonita do "casco" velho da vila,ficamos junto á casa da Ti Efigénia.A moradia ao lado pertencia a ti João Olivença,popularmente apelidado João Barra,cantoneiro da Câmara Municipal,recordo-me presenciar o seu trabalho de reparar as valetas na antiga estrada carreteira  de terra batida, da vila para zona sul do concelho.A  estrada das "Aldeias",que na verdade  terminava na Amoreira, freguesia da (...)
19.Nov.14

Pampilhosa da Serra roteiro de um Futrica VI

Júlio Cortez Fernandes
Passeamos agora pela rua de Santo António,antigamente conhecida por "carreira de Santo António". O traçado da artéria em 2014 está modernizado e adaptado ao tráfego dos nossos dias. Iniciamos a rota, junto à casa propriedade da Câmara Municipal, antiga residência do médico e delegado de saúde Dr.Afonso que sucedeu no cargo ao sogro Dr.Luís Barateiro, em tempos mais recuados, local da Casa Branca por ser das poucas que então "branqueavam " no meio  das casas de paredes de (...)
24.Nov.13

Roteiros da Pampilhosa da Serra - Tempos idos

Júlio Cortez Fernandes
Seguimos com a rota, orientada a nossa "bússola" para o rumo traçado. Recomeçando na rua da Quinta, onde tínhamos "descansado" na tasca do Ti Clemente, calcorreando a íngreme calçada, bordejando a igreja e o adro na esquina da casa do Pilheira, tomemos a Rua Rangel de Lima, que mais não é do que a Estrada Nacional ao tempo nº112, fronteira a casa paroquial, já demolida achava-se a loja do Ti Zé Mendes. O dono natural da Póvoa, uma das povoações da Freguesia da Pampilhosa, (...)
07.Nov.13

Roteiro das tascas da Pampilhosa da Serra nos anos 1950

Júlio Cortez Fernandes
Estamos na "praça": quedemos um pouco mais na loja de Luís Nunes, Presidente da Câmara, homem austero, incluído na linha dura da situação politica vigente. O código Administrativo impunha a obrigatoriedade do Presidente da Câmara Municipal ser titular de licenciatura, na Pampilhosa da Serra, daquele tempo seria difícil cumprir este requisito, dada a escassez de"letrados", o recrutamento fazia-se convidando os indefectíveis, com meios de subsistência garantidos como era o caso, (...)
26.Set.13

Pampilhosa da serra roteiro dum futrica IV

Júlio Cortez Fernandes
Demorem-nos um pouco mais ainda no "barreiro", há muita coisa, a bulir na nossa memória. Na zona do barreiro, chegada ao Couço no caminho para S. Martinho próximo dos "cortinhais" ficava a casa da Ti Maria Angélica, de quem me lembro. Contígua morava a Ti Maria Cortez, casada com o Ti César Antão, era sobrinha do meu avô Augusto Cortez, algumas ocasiões, franqueei a casa, deliciava-me com a vista a partir da varanda. Um pouco adiante, numa grande casona  habitava a Ti Maria da (...)