Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

16.Abr.20

PROCISSÃO INÉDITA NA VILA

Júlio Cortez Fernandes
Confinado,parece capacidade recordar factos ocorridos em tempo já longínquo,ganha mais acuidade. Outubro de 1959, imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, passou pela Paróquia de Pampilhosa da Serra , onde permaneceu durante uma semana,na qual se realizaram na vila, e toda a freguesia,actos de oração e pregações em honra  da Virgem de Fátima. Com  presença dos Bispos da Diocese de Coimbra, celebrações apesar das condições climatéricas terem sido adversas; choveu (...)
25.Nov.19

O NOME DAS SERRAS DO CONCELHO DE PAMPILHOSA DAS "DITAS "

Júlio Cortez Fernandes
Sou natural de um concelho de montanha, indubitavelmente, o de relevo geográfico mais relevante em todo distrito administrativo de Coimbra. Segundo publicação oficial do inicio do século passado existente na minha biblioteca; território do município alberga, superiores a  setecentos metros de altitude; as serras seguintes :   O pico ou serra de Cebola, altitude 1409 metros, a quarta  mais importante  elevação da secção continental  nosso País, seguir a famosa Estrela, (...)
04.Abr.19

HORTAS DA VILA - BOGUELA " ALFOBRE " e SONHO

Júlio Cortez Fernandes
A Boguela nome de " horta " situada pouco adiante da antiga ponte da Ribeira de Moninho, no antigo percurso para os Sobrais  de Baixo e de Cima, seguindo ao longo da Ribeira da Pampilhosa, desde a  " Foz da Moira " , ou " Fordamoira " como se pronunciava. As terras da Boguela , ficavam numa ladeira tão empinada que parecia impossível , construir-se ali qualquer " batoréu", por isso , foi deixado aos pobres sem terra , a possibilidade de tentarem arranjar ali qualquer fonte de " (...)
03.Mar.19

HORTAS DE GENTE DA VILA - Lembranças de um " puto "

Júlio Cortez Fernandes
Quase certo , todos dias a qualquer hora, e mesmo de noite , escutava-se  nos recantos da Pampilhosa, " vou a horta... ou está para a horta ". A horta leiras minúsculas alfobres , chãs, " batoréus".balseiras.  denominações , de terrunhos , onde se cultivavam primores para casa , couves , batatas , feijão. ervilhas , milho, enfim o necessário a alimentação frugal dos patrícios e tambem erva para o gado , quase todo caprino , e   botelhas alguns dizem " abóboras",  para (...)
18.Abr.18

SITIO MISTERIOSO E MÀGICO - ARRABALDE DA PAMPILHOSA : VALE DA MAIA

Júlio Cortez Fernandes
Há um dia para tudo, hoje resolveram atribuir efeméride a sítios e património.Recordo a propósito  lugar próximo da vila da Pampilhosa, pouco adiante da quinta da Feteira,onde habitantes da aldeia da Póvoa possuíam fazendas ou hortas, como designamos por estas bandas  pequenas courelas de cultivo de " primores" agrícolas , destinados a consumo próprio: Vale da Maia,assim apelidado o rincão.Lembro  primeira vez lá passei , na beira do caminho poeirento ,vi  cruz de (...)
28.Jan.17

A IMAGEM DE NOSSA SENHORA DO PRANTO DA IGREJA MATRIZ DE PAMPILHOSA DA SERRA

Júlio Cortez Fernandes
Sabia há muito,a imagem da padroeira da minha freguesia natal, havia sido oferecida por  conterrâneo ,que a exemplo de outros emigrou para Lisboa, com trabalho e sorte conseguiu situação económica desafogada.Nunca esqueceu o torrão natal, oferecendo a  terra o relógio da torre, e imagem da padroeira. O patrício Artur das Neves,de simples assalariado,guindou-se  a sócio gerente de importante firma comercial,graças a trabalho esforçado, e protecção de ilustre (...)
09.Ago.15

O ENTERRO DA FIDALGA

Júlio Cortez Fernandes
Elementos para a história da vila de Pampilhosa da Serra  No mês de Junho do ano de 1917, plena guerra mundial, o clima na vila da Pampilhosa da Serra decorria ameno, ligeiramente fresco, enevoado, pouco condizente ao período estival. O quotidiano das gentes, marcado pela faina das regas expectativas das colheitas, regresso das ceifas na “Hespanha”, ocupação de numerosos braços durante os dois anteriores meses, este dia a dia, sofreu sobressaltado causado pela doença da pessoa (...)
11.Mar.15

PAMPILHOSA DA SERRA ,UM CONCELHO "OFICIALMENTE": MISERÁVEL

Júlio Cortez Fernandes
Acerca do concelho de Pampilhosa da Serra tem sido escritos diversos depoimentos,relativamente as suas características sociais e humanas,e cuja leitura permite concluir que num passado não longínquo, carências e falta de recursos das populações,obrigaram os naturais a uma debandada em larga escala ,na busca de uma vida digna para si para os seus, procurando nos grandes centros de Lisboa e do Porto, e mais longe nas ex-colónias ou no estrangeiro, ocupação onde por trabalho (...)
07.Jul.14

Pampilhosa da Serra roteiro dum futrica V

Júlio Cortez Fernandes
Terminada a pausa reposto o farnel no burnal de novo mãos à obra. Iniciemos um deambular pelas ruas da urbe Pampilhosense tal qual consta do recôndito lugar da nossa memória, vamos partir da Praça barão de louredo ,ou simplesmente a "Praça". A primeira escolha  é a rua do Pedregal, nome recente,no século XVIII não constava dos registos da "décima".Iniciamos na esquina da casa "grande " da vila, hoje na posse da família Nunes Barata na centúria de setecentos propriedade de (...)
05.Ago.13

Pampilhosa da Serra-roteiro dum "futrica"II

Júlio Cortez Fernandes
No anterior apontamento, ficamos na "carvoeira" um dos locais marcantes na Pampilhosa da altura, referência,para quem se demorava no "outro lado", a estrutura urbana da Pampilhosa nos anos cinquenta, do século XX  dividia-se nos seguintes sítios ou bairros: na margem esquerda da ribeira sopé do cabeço da urra, montanha emblemática, surgiam o"barreiro", o "couço", os "cortinhais", a "quinta de S.Martinho", o "ribeiro".A  poente do barreiro ficava o "calvário", abaixo onde (...)