Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

21.Abr.21

QUANDO COMEÇOU DESENVOLVIMENTO DE UM SITIO MITICO DA SERRA

Júlio Cortez Fernandes
 Catraias ou vendas,foram surgindo, na beira das estradas, principalmente em solitárias e ermas paragens, longe de aldeias ou outras povoações. Nas montanhas da Pampilhosa, na  fronteira das freguesias da Vila, e  Pessegueiro,surgiu por volta começo do século XX; conjunto de casas, onde terminava a estrada nacional em construção, destinada a ligar, Foz de Arouce a Malpica do Tejo, passando pela Vila, e demorou cem anos a concluir. Primitivamente, o sitio com agua abundante, e (...)
19.Jan.21

NA BUSCA DA CATRAIA PERDIDA

Júlio Cortez Fernandes
Com a desertificação económica e humana foram desaparecendo, do território  referencias , vestígios de sítios outrora habitados e concorridos com a passagem de viajantes e almocreves. Um exemplo disso  catraia do Silva, ficava na antiga estrada que vinda dos lados da Lousã e Góis, se dirigia para a Pampilhosa. Essa estrada tinha traçado distante por onde mais tarde se abriu a celebre estrada real nº52, a qual sucedeu a Nacional 112. A estrada saia da Pampilhosa, pelas (...)
08.Dez.20

ORIGEM DE EXPRESSÃO POPULAR

Júlio Cortez Fernandes
A revolução liberal de 1820,cujas comemorações do segundo centenário, também sofreram com esta pandemia; se algo fizeram foi pouco, quase nem demos por isso Na vila de Pampilhosa da Serra, simplesmente Pampilhosa, como então era conhecida,  fim regime monárquico  absoluto, provocou algum frenesim, diga-se em abono da verdade . coisa de pouca monta, por esta banda, o povo e quem mandava eram todos partidários do Trono e do Altar; mesmo é dizer, adeptos da corrente Miguelista. N (...)
29.Jun.20

FESTA BENÇÃO DA NOVA IGREJA DA VILA: FOGO DE ARTIFICIO DUROU UMA HORA.

Júlio Cortez Fernandes
No tempo de menino, logo que aprendi as primeiras letras, comecei a soletrar as gravadas na porta principal da igreja paroquial da vila e o ano nela igualmente esculpido 1911. Prometi, que um dia iria saber o significado de tudo aquilo. Diziam-me ser aquele o ano da inauguração do novo templo, edificado em substituição  do destruído pelo fogo em 1907, não fiquei convencido!  Procurei saber tal qual  deveria ter passado. Cheguei lá, aqui para nós, pensei guardar a  (...)
19.Jun.20

MEMÓRIA DE MOINHOS DE VENTO; NA MONTANHA DE PAMPILHOSA DA SERRA

Júlio Cortez Fernandes
Moinhos de rodízio de reminiscências romanas,conheci para aí uma dezena,tocados pela agua de ribeiras e barrocos,  maioria no arrabalde da Vila de Pampilhosa da Serra, ainda lembro dois moinhos desse tipo, no encantado  Vale Covo,onde passei momentos inesquecíveis. Quando iniciei  deambular pelo concelho, deparei alguns mais, sempre movidos a força da água, e por isso,  chegado o Verão ,faltando precioso liquido, vários paravam, resultado da severa estiagem  nestas paragens. (...)
18.Mai.20

FESTA ONDE FORAM PROIBIDOS COMPARECER OS MEMBROS DO GOVERNO

Júlio Cortez Fernandes
Domingo 28 de Setembro de 1947, na vila de Pampilhosa da Serra, as ruas  pelo movimento pareciam artérias de uma grande cidade, cheias de povo vindo de todas as freguesias do concelho. Tudo abrilhantado por três bandas de música da Pampilhosa, Lousã e do Prado. O burgo, embandeirado e ornamentado com arcos de verdura, apresentava  ar de festa, como nunca tivera! A autoridade de maior relevância política presente, foi o Governador Civil do Distrito de Coimbra, Engenheiro (...)
11.Jan.20

INAUGURAÇÃO SEM MUSICA

Júlio Cortez Fernandes
Num dia que se apresentava esplendoroso,mal grado estarmos em Novembro,  Pampilhosa da Serra,foi palco de importante  acontecimento histórico: inicio da carreira de autocarros  Coimbra - Castelo Branco. Em pleno Verão de São Martinho,quinta-feira, 13 do citado mês no distante 1952,pouco depois ter batido  no relógio da igreja matriz  meia hora das 8 da manhã, surgiram vindos do lado de Coimbra dois reluzentes autocarros;estacionaram no largo do mercado, onde apesar ser (...)
27.Nov.19

ESTRADA COIMBRA - PAMPILHOSA DA SERRA NO ANO 1890

Júlio Cortez Fernandes
Deus sabe, as vezes cogitei, quando viajava na camioneta da carreira da Vila a Lousã, para tentar adivinhar como seria  estrada da nossa terra a capital do distrito,em tempos mais recuados. Na minha  infância o nosso avô materno , falava da " galera da Maria Pinheira" Veiculo lendário transportava pessoas e mercadorias, desde o Farropo, com paragens no mítico sitio do Pepio, onde gente das aldeias do termo da Pampilhosa e  cercanias de Pessegueiro , esperavam a " galera (...)