Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

02.Mai.20

SANGRADOR OFICIAL DA VILA

Júlio Cortez Fernandes

No começo do século XIX,na vila da Pampilhosa,exercia profissão devidamente,habilitado, individuo, possuía diploma, atestando as sua habilitações.

 José Marques,natural da Vila, filho de Bartolomeu José e Maria Bernardina, ambos nascidos na Pampilhosa, neto paterno  de Isabel Almeida, e avô incógnito, naturais da aldeia de  Machio de Cima deste concelho, e materno de Manuel Marques de Almeida, e sua mulher Maria Bernarda, ele nascido na vila, ela no bispado de Viseu.

José teve como padrinhos baptismo, pessoas abastadas, pertencentes a  distinta família da Pampilhosa. Talvez o patrocínio e ajuda daqueles,proporcionasse  possibilidade de se submeter a exame, no ambito da junta do PROTO-MEDICATO, entidade  onde eram submetidos a exame, dentistas,parteiras, e outros " artesãos do corpo " .

A aprovação nesse exame era indispensável a concessão da carta ou licença,para exercer a profissão respectiva.Prentendiam as autoridades combater a chamada medicina popular,exercida por curandeiros barbeiros e charlatães de toda a índole.

José Marques,estava habilitado sangrar, sarjar ,colocar ventosas,e sanguessugas, em todos os sítios do reino, conforme consta da carta.

Convém esclarecer , sarjar, significava fazer incisões na pele para extrair sangue , e aplicar ventosas e sanguessugas.

A carta diploma do nosso patrício, traz escrito, " natural da vila da Pampulhosa ".Trata-se de erro, no entanto ao longo dos séculos, muitas vezes escreveram assim , já encontrei documentos importantes relativos a história da nossa terra,referenciados sendo da PAMPULHOSA.

No inicio do seculo XIX.(1803) na vila exercia profissão da área da saúde,alguém nascido no burgo; facto relevante, permite afirmar  uma das causas do declínio da terra foi, também,  debandada de gente da elite local.

Para terminar, quando detentor de  carta de habilitação " médica " falecia, era obrigatória devolução do documento as autoridades administrativas, para evitar abusos.

sangrador.jpg