Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

13.Nov.19

NA BUSCA DE SÍTIO "PERDIDO"

Júlio Cortez Fernandes

O inverno demográfico que há quase um século assola concelho de Pampilhosa da Serra, provocou  desaparecimento de sítios habitados, cuja memória e vestígios se perderam. Actualmente só trabalho de esforçada investigação de alguém, a exemplo de monge beneditino, embuido de assolapado carinho por coisas que ninguém cuida, consegue decifrar.

Até decada 30 século XX, nas cercanias de Pampilhosa da Serra existiu casal denominado Vale do Urso, onde se erguia uma casa albergando 5 moradores.

O nome conduz imaginário para a época em que estas paragens de terras pobres, vales profundos e encostas íngremes se cobriam de carvalhos, castanheiros, carqueja e  urze.

Meio envolvente propicio à produção de mel, graças ao trabalho de milhares de enxames, formados de incansáveis "rezes" de gado do vento, assim chamavam as abelhas.

Os ursos adoram mel! Para protegerem os cortiços, os serranos construiram rodas, silhas ou malhadas, protegidas por altos muros de pedra solta para defender recheio das colmeias da gula daqueles animais,  imperioso estar "a pau com os ursos" se não comiam tudo.

Vamos ao que viemos - Vale do Urso - onde ficava?

Actualmente a designação antiga, perdeu-se por corruptela, pessoas mais velhas, chamam-lhe: "Vale D`uce".

Este local encontramo-lo entre os sitios de Covancas e Meiosinho no arrabalde da Vila de Pampilhosa da Serra,  não muito afastado de um outro, onde abundavam silhas ou malhadas de cortiços, as "Malhadas da Ribeira".

Não iremos ali encontrar ursos, com certeza javalis, as pessoas partiram há muito! Ficou o ermo, surgiram  porcos que agora são uma praga!

aurs.jpg

693547.png

Imagem: Dreamstime