Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

31.Jan.20

MEMÓRIAS DA VILA JANEIRO 1965

Júlio Cortez Fernandes

Por estas bandas onde resido , hoje está dia típico de Inverno,sem sol tudo    "sapado" por via do nevoeiro intenso, não faz muito frio, enfim tempo aborrecido.

Para dar alguma utilidade, embrenhei nos amarelecidos papeis da minha exígua " torre do tombo ". E deparei com novidades do burgo natal, algumas delas  dizem -me algo.

Nesta altura aos 89 anos de idade , falecia o homem mais idoso da Vila, Sr. César Nunes , que viveu no Vale Signo Samo, era viúvo da Ti Martinha Barata Nunes.

Recordo a Ti Martinha e as laranjas que me dava no tempo da apanha da azeitona quando acompanhava  minha mãe nessa faina lá para os lados onde ela morava. Descanse em paz.

No funeral do Ti César incorporou-se a Irmandade do Santíssimo, e muito povo, razão do finado ser pessoa muito estimada e conhecida. Era pai do Sr. António Nunes , comerciante na Vila. 

Também faleceu em Lisboa onde se encontrava o Ti Ambrósio dos Santos casado com a Ti Maria Libânia dos Santos, tinha 74 anos. 

A Câmara Municipal da Pampilhosa , presidia  Sr. Joaquim Duarte Gavinhos, curiosamente a edilidade aprovou por unanimidade proposta do vereador Sr. José Afonso do seguinte teor : 

« É da lei que os taberneiros não podem vender ao público vinho de produção inferior a 12 graus.Acontece porém que os vinhos desta região só muito raramente atingem aquela graduação; por isso é frequente encontrar-se a venda ao publico vinho da produção do próprio taberneiro, ou adquirido a lavoura da região que não obedece as condições legais de venda ficando assim na contingência de pesadas multas.Proponho que a Câmara com representação das Juntas de Freguesia , faça chegar a Junta Nacional do Vinho o pedido de excepção para os vinhos do nosso concelho». A proposta seria aprovada por unanimidade, desconheço o desfecho; não será difícil acreditar muitos dos  "apreciadores do tintol" se continuassem a enfrascar com   "nectar" indigena.

Termino referindo, neste mês, depois das ferias de Natal, regressaram a Coimbra os estudantes José , António e Carlos Cortez Henriques da Cunha, Hermano Nunes de Almeida ,Octávio Carlos Gomes da Silva, Jaime Antão Ferreira, António e Luís Barateiro Afonso.

Por agora basta não posso contar tudo de uma vez...

Em 1965 Pampilhosa seria pouco diferente da imagem

Pampulha.png