Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

14.Mar.22

MEMÓRIAS DA NOSSA TERRA - O CASAL DO CASTELEJO

Júlio Cortez Fernandes

Com a recente estiagem, ficaram de visiveis ruínas de antigos povoados das margens do Rio Zêzere, submersos pelo enchimento da barragem de Cabril,na década de 1950.

Irei escrever,hoje acerca de sitio para mim , mítico  inspirador de muitas conjecturas, de que ouvi falar muito e nunca tive ensejo de visitar,até porque quando  o "afogaram"  eu tinha pouco mais de três anitos.

O castelejo,ficava situado na margem do Zêzere no sopé da lomba onde se edificaram as duas mais importantes povoações da encosta da Soalheira, ou também conhecida pela Costa da Ovelha,  Lobatos e Lobatinhos,  das quais tratei, quando escrevi sobre a origem seu nome.Onde edificaram o Castelejo chamavam , foz do barroca do Cabeço Redondo.

Inicialmente,seria simples construção,tipo castreteja,mais tarde uma torre,construida, talvez de madeira, como refere sábio Alberto Sampaio.

O Castelejo,seria com muita probabilidade,extrema da Herdade de Pedrogão,marcando o local, onde junto ao rio,inflectia, para a " estremança" colocada no cume do Monte Signo Samo.

O casal do Castelejo,ganhou novos povoadores, com  introdução do cultivo do milho graúdo, ocorrido na região no começo do século XVIII, e para qual se construiram  "nateiros ou lodeiros ", na margem do Rio Zezere.

Castelejo,nome rústico e de reminiscências medievas,sei hoje não seria mais do que uma marcação delimitando o latifúndio da família, romana dos Petróneos, porque era enorme passou a História como " Grande ". Sendo fisicamente insignificante, o casal do Castelejo, como sabemos agora, teve alguma importancia administrativa

No mapa,sublinhado está  CASTELEJO.

acas.JPG