Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

01.Abr.21

LONGE DO COFRE E DO CELEIRO DA NAÇÃO

Júlio Cortez Fernandes

Está comprovada, a pouca simpatia do Professor  Oliveira Salazar,  e seu governo tiveram para com a Vila de Pampilhosa da Serra, e seu concelho.

Salazar, não compareceu na inauguração da Barragem de Santa Luzia,maior obra de engenharia até então realizada em Portugal; proibiu também  ministro das Obras Publicas de assistir.Tomou partido pela da Camara de Arganil , contra a da Pampilhosa, na questão das casas dos Magistrados da Comarca, para cuja construção a edilidade Pampilhosense, seria obrigada a contribuir, apesar judicialmente , existir na Vila Julgado Municipal.

Colocou por causa daquela querela, a Camara Municipal, em regime de tutela,  demitiu sumariamente Presidente.Mandou fechar de um dia para outro as Minas da Panasqueira, provocando desemprego de milhares de operários,

Quando informado muitos naturais do Concelho, trabalhavam no Porto de Lisboa, teve receio, de alguma reacção. por serem " muito unidos, relativamente a sua terra ", teria dado instruções de maior vigilância por parte da policia política.

Agora descobri outra quando concluiram a estrada nacional, entre Pampilhosa e o sitio de Pereiros,para gastarem pouco dinheiro, tabuleiro da ponte sobre a Ribeira de Moninho, a entrada da vila, foi executado em madeira, era pavoroso , transitar num autocarro ou camioneta pesada, sobre tal "ponte".

 Podemos ler noticia do Jornal de Arganil datada Junho 1933,demonstrativa via  inicialmente, nem sequer teve revestimento tipo "macadame", além do traçado sinuoso e inadequado, parecia simples caminho de pó no Estio e lamaçal no Inverno.

Teve razão nosso conterrâneo,Dr. Cipriano Barata,  apesar de  ser adepto do regime, não se coibiu de escrever a frase que serve de titulo.

Enfim ! A Pampilhosa da Serra, nada ficou a dever ao ditador...

anes2.JPG