Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

18.Mai.20

FESTA ONDE FORAM PROIBIDOS COMPARECER OS MEMBROS DO GOVERNO

Júlio Cortez Fernandes

Domingo 28 de Setembro de 1947, na vila de Pampilhosa da Serra, as ruas  pelo movimento pareciam artérias de uma grande cidade, cheias de povo vindo de todas as freguesias do concelho. Tudo abrilhantado por três bandas de música da Pampilhosa, Lousã e do Prado.

O burgo, embandeirado e ornamentado com arcos de verdura, apresentava  ar de festa, como nunca tivera!

A autoridade de maior relevância política presente, foi o Governador Civil do Distrito de Coimbra, Engenheiro Eugénio de Lemos, residente na Lousã. Compareceram também, os presidentes das Câmaras Municipais de Pampilhosa da Serra, Coimbra, Lousã, Arganil e Góis.

Pelas 19:30 minutos na cabina eléctrica, instalada no amplo largo da feira, apinhado de uma multidão entusiástica, o Governador Civil, procedeu à ligação da luz eléctrica e as bandas executaram em conjunto, não o Hino Nacional, mas a marcha da Maria da Fonte. A Pampilhosa da Serra ficou inundada de luz clara e brilhante, perante  o delírio da multidão

Ficou patente nesse dia, o desprezo do Doutor Salazar, pela Vila de Pampilhosa da Serra e sua gente, ao não autorizar a vinda à nossa terra de qualquer membro do Governo a que presidia.

Descobri com grande orgulho que ele tinha razão, porque aqui bateram-lhe o pé como em nenhuma outra vila de Portugal,  e claro não gostou!

Resta acrescentar, a comissão de censura não permitiu, que a imprensa publicasse qualquer foto do evento. Mas foi uma grande festa, lá isso foi!

electrica.jpg