Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

20.Jan.20

ASSINALANDO ANIVERSÁRIO DE UM HOMEM ADMIRÁVEL

Júlio Cortez Fernandes

José Lourenço Antunes de Almeida, ilustre pároco da freguesia de Vidual, nasceu a 20 de Janeiro de 1884, na desaparecida aldeia de Vidual de Baixo, submersa pelas águas da Barragem de Santa Luzia, por vontade política da ditadura e ambição de lucro desmedido de meia dúzia de capitalistas.

Filho legitimo de António Lourenço, vendedor ambulante e natural de Folques concelho de Arganil e de Josefa Antunes , costureira, natural do lugar de Vidual de Baixo, neto paterno de Joaquim Lourenço e Maria do Carmo, proprietários naturais e residentes em Folques e neto materno de Joaquim de Almeida e Maria Antunes, também proprietários naturais e residentes em Vidual de Baixo.

O malogrado pároco faleceu repentinamente pelas 13 horas do dia 3 de Março 1936, vitima de ataque cardíaco fulminante a razão de tal acontecimento ficou a dever-se ao montante oferecido pela Companhia, construtora da barragem  para pagamento das casas e propriedades do Vidual de Baixo, que lhe originou profunda angustia. A  morte causou grande consternação, logo associada pelo povo aos problemas causados pela barragem.

No acto da inauguração da central do Esteiro em 1943,  representante do Bispo de Coimbra afirmou: "lembro com emoção  a memória do reverendo padre José Lourenço da povoação que ficou submersa nas águas da albufeira, e a sua lealdade e integridade presta justiça, pois ele foi uma pessoa de bem que se viu diante de um dilema arrostando com o drama moral de ver aquela obra tornar-se devastação para os seus paroquianos, cujas dificuldades ele sentia como ninguém". Caso para dizer "lágrimas de crocodilo"  padre Lourenço Almeida, estava morto e  o nome do Vidual de Baixo, quem sabe , ardilosamente omitido 

A paisagem  da Barragem de Santa Luzia será para sempre  melancólica, porque afogadas naquelas águas estão muitas mágoas. 

Barragem de Santa Luzia.bmp

 

Recordo hoje o Senhor Padre José Lourenço Almeida.  Lembro quando frequentei a catequese aprendi as bem bem-aventuranças, a quarta ensina: bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 

Reverendo José Lourenço Antunes de Almeida, foi bem aventurado, teve fome e sede de justiça, merecedor da sua Glória estará na Casa do Pai.

Este humilde patrício, enquanto puder não deixará de honrar a memória de um mártir  cuja morte chegou cedo por amor a sua terra e  seu povo.

Curvo-me em respeitoso recolhimento, penso nele, neste dia.