Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

25.Fev.19

AQUI LISBOA TRANSMITE EMISSORA NACIONAL: ALÔ VILA DA PAMPILHOSA

Júlio Cortez Fernandes

Não sei, talvez no inicío seria assim, no entanto no longínquo mês de Setembro do ano da graça 1934, o quotidiano  ronceiro e tranquilo dos habitantes da Vila, foi subitamente "perturbado" com surgimento de uma novíssima "atracção": chegada do primeiro aparelho de TSF.

A Emissora Nacional (EN) considerada pelo regime, instrumento necessário para consolidação da nova ordem política corporativa e anti-parlamentarista, teve como grande impulsionador, o capitão Henrique Galvão, que tempo mais tarde se tornaria  feroz adversário do Professor Oliveira Salazar.

O inicio das emissões regulares da EN verificou-se em Maio de 1934,  a estação pertencia então aos Correios e Telégrafos e Telecomunicações  CTT: 

Um ilustre e conhecido pampilhosense, Aipo Nunes Barata, irmão de Cipriano e José Augusto Nunes Barata desempenhava, naquele tempo a função de chefe da estação dos correios da Vila da Lousã. Amigo da sua terra, utilizando influencia inerente ao cargo conseguiu colocar na Pampilhosa  aparelho de TSF, na estação telegráfica e postal da vila ao tempo situada a Praça Barão de Louredo, simplesmente Praça, como era conhecida pelos habitantes do burgo.

O novíssimo aparelho, foi instalado de modo a ser escutado no exterior. O acontecimento causou brado e  espanto: ouvir discursos, belas músicas, canções e quem havia de supor... tudo de borla.

A grande alegria chegava no final do dia quando as pessoas regressavam das hortas, ao passarem pela Praça ficavam estupefactos, e quedavam horas esquecidas apreciar os "dizeres" daquela maravilha. A pequena multidão reunia-se diariamente,  não fora  "telefonia" ter chegado na época da colheita do milho e das vindimas a assistência teria sido mais numerosa.

As noticias começaram a chegar a Pampilhosa a tempo e horas ou tal qual se dizia "fresquinhas como alfaces". Enfim facto memorável na história da Vila, cujo 85º aniversário aqui assinalo.