Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

15.Abr.22

A PROPÓSITO DA QUADRA PASCAL

Júlio Cortez Fernandes

Sem receio de desmentido, no nosso tempo de infância, a época aguardada pela pequenada, mais de que o Natal, era a Pascoa, com fito nas amêndoas e também nos bolos e filhós quase todas as famílias,faziam, utilizando para confecção os fornos onde coziam a broa. Era um cheirinho por toda a vila, só de lembrar fico com agua na boca,

A tradição da cruz do Senhor, ir as casa dos paroquianos,fazia redobrar o cuidado de limpeza das habitações, e das ruas, as quais nessa altura ficavam atapetadas de rosmaninho, alecrim e juncos ceifados na margem da ribeira.

A refeição da Pascoa, incluía nos mais favorecidos,carne de cabrito, assado no forno,canja de galinha,arroz doce, pão de ló, e muitos outros mimos.

Os menos abonados,costumavam fazer pescarias na Ribeira,como peixe era abundante, as grandes fritadas de barbos,bogas bordalos e trutas, eram  frequentes. Diga.se de passagem, a pesca nem sempre seria feita do modo mais cuidadoso; isso são contas de outro rosário...

Um dia destes numa das idas a Pampilhosa, reparei, no cimo da Rua de São Pedro, na colina que termina na curva onde começa a Rua do Calvário, cresce  viçoso conjunto de sobreiros, que devem ter idade aproximada de 80 anos,porque sempre me lembro dos ter visto ali.

Crescem em propriedade privada,pertença de um nosso parente. Protegidos dos fogos, agora que os cedros da entrada do cemitério paroquial estão como hão ir,estes sobreiros são das mais antigas árvores podemos admirar no interior do casco urbano da Vila.

Com desejo de quadra pascal passada com saúde e alegria, fica imagem das venerandas "criaturas".

sub1.JPG

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.