Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

09.Mai.22

ROMAGEM A CAPELA DE SÃO JOSÉ - ALDEIA CIMEIRA

Júlio Cortez Fernandes
 Na companhia de minha mulher almoçamos, no restaurante o Pinheiro.Dia de Primavera,convidativo a passeio. Finda  refeição sugeri  visitarmos a capela de São José, da qual guardo belas recordações; fica bem no coração de Aldeia Cimeira, freguesia de Pampilhosa da Serra; concordamos e fomos. Pouco abaixo na direcção do povoado,no pátio do edifício sede da Comissão de Melhoramentos, pequeno grupo de moradores,sentados a sombra,olharam curiosos para nossa viatura,com ar de (...)
27.Abr.22

CAMINHO DOS COVÕES III

Júlio Cortez Fernandes
A ribeira da Pampilhosa, ou também rio Unhais, é afluente do rio Zêzere,atravessa a Vila de Pampilhosa da Serra,indo desaguar abaixo da aldeia dos Padrões pertencente a antiga freguesia de Portela do Fojo, tudo isto no território do concelho Pampilhosense. Ao longo da margem esquerda do curso de agua,espichado encostas fora espreguiçava-se caminho poeirento,agora quase oculto por estevas e mato; já falei dele neste "cantinho", na ultima vez, percorrendo a vereda, quedei-me, no (...)
15.Abr.22

A PROPÓSITO DA QUADRA PASCAL

Júlio Cortez Fernandes
Sem receio de desmentido, no nosso tempo de infância, a época aguardada pela pequenada, mais de que o Natal, era a Pascoa, com fito nas amêndoas e também nos bolos e filhós quase todas as famílias,faziam, utilizando para confecção os fornos onde coziam a broa. Era um cheirinho por toda a vila, só de lembrar fico com agua na boca, A tradição da cruz do Senhor, ir as casa dos paroquianos,fazia redobrar o cuidado de limpeza das habitações, e das ruas, as quais nessa altura (...)
04.Abr.22

CABEÇO DE URRA SEGUNDO TEXTO DO SECULO XVIII

Júlio Cortez Fernandes
Diccionario geográfico autoria do Padre Luís Cardoso, de qual se publicaram, na década 50 do século XVIII, apenas os volumes iniciais ; contem alguma informação curiosa,relativamente a Pampilhosa. Digo curiosa,porque da veracidade,é fácil constar o pouco cuidado,de quem elaborou o texto seguinte: Actualizando a grafia, conteúdo será : Cabeço de Urra, serra na província da Estremadura, bispado da Guarda,comarca de Tomar. É um ramo da Serra da Estrela,estende-se por cinco (...)
14.Mar.22

MEMÓRIAS DA NOSSA TERRA - O CASAL DO CASTELEJO

Júlio Cortez Fernandes
Com a recente estiagem, ficaram de visiveis ruínas de antigos povoados das margens do Rio Zêzere, submersos pelo enchimento da barragem de Cabril,na década de 1950. Irei escrever,hoje acerca de sitio para mim , mítico  inspirador de muitas conjecturas, de que ouvi falar muito e nunca tive ensejo de visitar,até porque quando  o "afogaram"  eu tinha pouco mais de três anitos. O castelejo,ficava situado na margem do Zêzere no sopé da lomba onde se edificaram as duas mais (...)
07.Mar.22

PAMPILHOSA NO PRINCIPIO I

Júlio Cortez Fernandes
Fica demonstrado o limite da herdade medieval de Pedrogão,ficava localizado no Signo-Samo, actualmente freguesia de Pampilhosa da Serra, e não hipoteticamente em Pedrogão Pequeno, ou no alto das Mestras, concelho de Góis, como pretendem erradamente alguns investigadores. Igualmente se confirma, a hipótese formulada dos ilustres intelectuais Professores Orlando Ribeiro e Ruy Azevedo,o território do antigo concelho da Pampilhosa,pertencia a herdade doada por D. Afonso Henriques em 1135. Como sabemos, um dos beneficiados com a mercê régia,era Monio Martins. Segundo Professor Leite Vasconcelos, o topónimo Moninho, deriva daquele apelido. Deste modo a aldeia de Moninho teria sido fundada por Monio Martins. A intenção seria a de (...)
26.Fev.22

PAMPILHOSA - NO PRINCIPIO . A MEMÓRIA DE MEU PAI (1922-2022)

Júlio Cortez Fernandes
Prometido é devido.Vou iniciar serie de apontamentos,relativos ao período durante o qual, de facto,começou a história da nossa querida Vila de Pampilhosa da Serra. Inicialmente, território do concelho, fazia parte da grande herdade de Pedrogão, doada por D. Afonso Henriques em 1135, a dois fidalgos Monio Martins e Fernando Martins.Esta pertença aquele latifúndio, foi revelada  pelo Professor Orlando Ribeiro, e Rui Azevedo, sendo contestada sem fundamento por outros, como iremos (...)
22.Jan.22

ANTÓNIO MARIA FERNANDES (CARLOTO ) NO CENTENÁRIO SEU NASCIMENTO 1922- 2022

Júlio Cortez Fernandes
No corrente completaria, nosso saudoso pai,idade de 100 anos nasceu na Pampilhosa a 6 de Julho de 1922. Aprendi algo do que sei acerca da vida na nossa região na segunda década do século passado,nas conversas que mantivemos . Tendo emigrado para Lisboa,em 1951, aí permaneceu até a sua morte, ocorrida na Vila em Outubro de 1992. Posso afirmar: nunca saiu verdadeiramente da terra natal, mais  preocupava, era quase tudo relacionado com Pampilhosa. Esperava chegada do período de (...)
27.Dez.21

PRIMÓRDIO DA VILA DE PAMPILHOSA DA SERRA

Júlio Cortez Fernandes
Resolvi, terminar  " licença sabática ", que havia determinado por pessoal e exclusiva iniciativa. Irei continuar a partilhar neste espaço, o que fui coligindo acerca da terra onde nasci. Por hoje, com desejo de Bom Ano 2022, com alguma satisfação,e comemorando o meu 75º, aniversário, posso comunicar: A vila não existia ano de 1135, reinado de Dom Afonso Henriques. Uma das mais antigas povoação da freguesia é sem duvida Moninho. Vou procurar ir desfiando o " novelo ", sem (...)
06.Set.21

O PRIMEIRO TELEFONE NO ALTO CONCELHO

Júlio Cortez Fernandes
Neste mês, comemoram-se 81anos da instalação de um posto telefónico, na antiga, Portela do Souto do Brejo, rebaptizada, Casal de Lapa, pela Companhia Eléctrica das Beiras,construtora da Barragem de Santa Luzia. Em 1939, as obras do empreendimento , ganharam  ímpeto, nessa data estavam empregues na empreitada da obra, cerca de 1000 trabalhadores,sob orientação superior do engenheiro Pinto Machado, mais tarde seria, Presidente da Camara Municipal de Cascais. Também nesta época, (...)