Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

05.Abr.20

TOPONÍMIA DA MONTANHA - ORIGEM E SIGNIFICADO DE SIGNO - SAMO

Júlio Cortez Fernandes
  Neste espaço dei a conhecer origem do nome " Lobatos " aldeia do alfoz da vila da Pampilhosa da Serra,rincão do qual guardo ternas memórias da infância. Prometi na ocasião, escrever apontamento semelhante acerca da aldeia do Signo Samo,terra da naturalidade de uma nossa avoenga Isabel Bernarda Antunes.Promessas são para cumprir, sendo assim aqui estou nessa tarefa. Confesso gosto do Signo Samo, e considero pitoresca e agradável a sua posição geográfica com horizontes (...)
25.Mar.20

HISTÓRIA SECRETA DA BARRAGEM DE SANTA LUZIA

Júlio Cortez Fernandes
A Barragem de Santa Luzia, ex-libris do concelho de Pampilhosa da Serra,  exemplo de capitalistas astutos amigos dos governantes, fizeram fortuna  regateando pagamento justo aos habitantes da aldeia do Vidual de Baixo, pelo alagamento de  casas e terras. A história começa, quando começaram obras de construção da albufeira; o povo vidualense; desprotegido do amparo do Estado, ficou nas mãos da companhia eléctrica que aproveitando situação, viria a pagar miseravelmente os (...)
13.Mar.20

ESTRADA PROMETIDA NÃO REALIZADA

Júlio Cortez Fernandes
Parece ser usual e costumeira a atitude prometer aquilo que as populações desejam, para garantir apoio e admiração, no entanto, dai a concretizar  promessa outro galo canta. O regime ditatorial Salazarista, anunciou mundos e fundos de obras públicas necessárias para todo País,mas esqueceu muitas delas. No Diário do Governo I serie, número 102 de 15 de Maio de 1945, publicavam, denominado plano rodoviário nacional, cuja concretização seria responsabilidade da Junta Autónoma (...)
08.Mar.20

PERSONAGEM SINISTRA DA HISTÓRIA DA VILA - O CORVO

Júlio Cortez Fernandes
O povo das montanhas do concelho de Pampilhosa da Serra, sofreu não só  agruras de viver em terra inóspita longe de tudo, e cuja riqueza florestal foi delapidada sem rei nem roque;sentiu, igualmente, mão férrea e despótica dos poderosos, que oprimiam  vexavam, extorquindo, foros mais pesados que  jugo de canga . Nos séculos XVII e seguinte,  "paupérrima" vila da Pampilhosa sofreu  tirania de  senhor da terra,  tudo podia e tudo fazia.    Poderia começar pelo costumeiro (...)
01.Mar.20

OBJECTIVO ALCANÇADO DÉCADAS DEPOIS - ORIGEM DE LOBATOS

Júlio Cortez Fernandes
Começo do modo usual: era uma vez miudo franzino,magro e trigueiro, tisnado do sol, traquinas,idade 5 anos,que acompanhava os progenitores, na faina da apanha da azeitona. No tempo invernoso de época remota, sai da Pampilhosa pelas cinco da manhã, a caminho da aldeia dos Lobatos,na freguesia da vila.Percorrendo  caminho de terra batida sempre a subir até as alminhas na entrada do povoado. Chegados,  pais deixaram-me na casa da Ti Aurora, sobrinha do nosso avô Augusto, e  havia (...)
26.Fev.20

FERIADO MUNICIPAL DO CONCELHO DE PAMPILHOSA DA SERRA - VIVA 13 DE JUNHO.

Júlio Cortez Fernandes
O governo Republicano em 1912, promulgou legislação permitindo aos municípios escolherem, de acordo com sentimento das populações, data destinada a feriado anual, ou como agora se designa , feriado municipal. A Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, passado  período de agitação, anti clerical, delirou consultar as juntas de paróquia,  mais tarde 1918,  passariam a ostentar o nome  ainda perdura, Juntas de Freguesia. Dessa consulta resultou indicação de 13 de Junho, (...)
19.Fev.20

DIA QUE ARDEU IGREJA MATRIZ DE PAMPILHOSA DA SERRA

Júlio Cortez Fernandes
Na terça-feira 19 de Fevereiro de 1907, pelas 11 horas  da noite o templo sede da freguesia de Nossa Senhora do Pranto, diocese de Coimbra, foi rapidamente consumido pelas chamas de pavoroso incêndio, perante estupefacção do bondoso e respeitado pároco padre Urbano:  A maioria da população dormia, frio intenso convidava as pessoa a fugirem da rua, a Vila parecia um ermo, ninguém acorreu tentar debelar o sinistro, segundo consta o que devia ser salvo já havia sido retirado (...)
17.Fev.20

A BATALHA DO GAVIÃO AGOSTO DE 1940

Júlio Cortez Fernandes
Há oitenta anos, primórdios da segunda guerra mundial, tempo de dificuldades económicas, e penúria alimentar, no concelho de Pampilhosa da Serra,decorriam  obras importantes dando emprego a centenas de trabalhadores. oriundos de todos cantos de Portugal,  acorriam as serranias da Beira , em busca de trabalho,que garantisse  pão , nem que fosse  o que " diabo amassou". A empreitada de construção da estrada nacional 40-2ª , ligação Pampilhosa a Castelo Branco, estava em (...)
11.Fev.20

ASSALTO A TESOURARIA DA CÂMARA

Júlio Cortez Fernandes
  No Outono de 1932, inicio de Novembro,um acontecimento sacudiu pacato quotidiano do burgo pampilhosense. A tesouraria da câmara municipal foi assaltada da gaveta foram subtraídas 20 notas ou seja dois contos de reis , conta calada para a época, se pensarmos  o salário de um trabalhador era 8$00 , por dia; 20 notas seria preço de uma junta de bois. Lembro " nota " era designação popular da cédula de 100 escudos. A tesouraria funcionava onde morava, a tesoureira na companhia (...)
06.Fev.20

CALCORREANDO CONCELHO - MEÃS

Júlio Cortez Fernandes
Este mês começou quente e seco, fazendo meditar no antigo aforismo "Fevereiro quente traz o diabo no ventre ". Oxalá não passe disso mesmo de um provérbio, pelo sim pelo não , quedemos atentos. Por falar em atenção, no distante Fevereiro de 1965, tive de deslocar-me a Pampilhosa, por motivo relacionado com recenseamento militar, na altura,implicava  começar  preocupar-me com  possibilidade  de  "malhar com o corpo " na guerra  colonial. Felizmente fiquei por cá... Nessa (...)