Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

aguadouro

Pampilhosa da Serra - Roteiro dum "futrica"

25.Jul.21

PAMPILHOSA TERRA DE " FENÓMENOS "

Júlio Cortez Fernandes
Na memória das gentes  de pequenas comunidades,é possível encontrar referencias a episódios, pitorescos, despretensiosos; mesmo assim, por constituem raridades, faz bem de vez enquanto, reviver... Durante alguns anos, a vila do Entroncamento,Município na antiga província do Ribatejo, deve o nome a construção do caminho de ferro; nesta terra, eram gerados produtos agrícolas de tamanho inusitado, causavam espanto. Por via disso vulgarmente, passaram a denominar tais (...)
18.Jul.21

O CLERO NA PAMPILHOSA - FINAL DO SECULO XVIII

Júlio Cortez Fernandes
No declínio do regime absolutista, na Vila de Pampilhosa da Serra, além do reverendo prior da freguesia, ao tempo Padre José Vaz, exerciam actividade pastoral,mais sete   sacerdotes. Padre Francisco Cortez, havia sido pároco da freguesia de São Simão de Pessegueiro, mais tarde seria prior da freguesia de São Domingos do Cabril. Padre António da Silva,Padre José Alves,Padre Francisco José de Almeida, Padre Manuel Cardoso, Padre.Manuel Domingos,Padre Francisco Rodrigues. Este (...)
13.Jul.21

MEMÓRIAS DOS LAGARES DE AZEITE DA VILA - O LAGAR DE CIMA

Júlio Cortez Fernandes
Concluindo  roteiro da memória dos lagares de azeite da Vila de Pampilhosa da Serra, lembro o ultimo dos lagares regularmente , laborou ainda tenho algumas difusas lembranças. O lagar de cima, assim apelidado pelo povo, por estar situado no quadrante geográfico oposto ao lagar dito de baixo,dentro dos limites do burgo. Suponho este lagar surgiu devido a eventuais desentendimentos entre os proprietários do lagar de São Sebastião, já aqui referido.   Local escolhido para a sua (...)
08.Jul.21

LONGO E INEQUIVOCO INVERNO DEMOGRÁFICO

Júlio Cortez Fernandes
Parece mentira, no entanto; não transcorreu sequer  um século, localidades do concelho de Pampilhosa da Serra, ao tempo cheias de vida, no dia a dia centenas de habitantes,actualmente,estão reduzidas ao silencio. Pescanseco,ou antes três Pescansecos, cimeiro, do  meio , e fundeiro, eram servidos durante a primeira década do século, passado, por  bem fornecido, estabelecimento comercial. E  actualmente ? Deixo aos leitores concluírem o que mais aprouver. Como foi possível, (...)
29.Jun.21

ONDE PRIMEIRO SE CULTIVOU MILHO NA VILA

Júlio Cortez Fernandes
 Referindo  a época quando foi introduzido cultivo de milho na região da Pampilhosa, escrevi recentemente  texto neste blogue Retomando a temática,gostaria de realçar  importância da farinha daquele cereal, na melhoria da dieta alimentar das populações serranas. Centeio ao longo de séculos principal origem do pão consumido pelas gentes da montanha,  seria suplantado pelo de  milho, a broa. Todavia além da broa passou, igualmente, ser apreciada outra " iguaria ", muito (...)
23.Jun.21

FACE A TANTOS SACRIFICIOS DEIXAR TUDO FOI O CAMINHO - CONCLUSÃO

Júlio Cortez Fernandes
Vou concluir divulgação do relatório da Camara Municipal relatando o estado socio económico do concelho em 1936. O rio Ceira, devido ao acidentado do leito e ao declive as águas correm vertiginosamente. O rio Unhais. aparte as proximidades da sua origem na descida do Picoto, não é muito acidentado, sem muito declive mas estreiteza do seu leito obriga as águas a uma compressão que quando das enchentes, vão destruir muitas vezes as propriedades, pontes, moinhos, açudes etc. E o (...)
20.Jun.21

FACE A TANTOS SACRIFICIOS DEIXAR TUDO FOI O CAMINHO - II

Júlio Cortez Fernandes
Continuamos a revelar o quadro confrangedor do concelho, conteúdo da exposição enviada pelo Municipio ao Governo em 1936. "Se ao menos aquelas pequenas  propriedades, que tantos sacrifícios custaram oferecessem segurança e resistência contra essas tempestades!, Mas situadas quantas vezes, nas margens nas proximidades dos rios e ribeiros, de leitos encostados e apertados, são essas propriedades invadidas pelas correntes impetuosas,das aguas descidas das montanhas, que umas (...)
19.Jun.21

FACE A TANTOS SACRIFICIOS PARTIR SERIA CAMINHO - I

Júlio Cortez Fernandes
Recordo determinada ocasião numa cerimónia publica, defendi  ideia a causa principal do êxodo das populações serranas,ficou a dever as condições de vida, e penúria da maioria dos habitantes das serranias da Cordilheira Central. Ouvi perfeitamente alguém na assistência,dizer para pessoa próxima " onde é que este gajo foi buscar isto ". Claro fiz ouvidos de mercador. Estava. e estou certo de tal facto. Descobri agora, documento enviado ao Ministro do Interior,pelos (...)
18.Jun.21

INTERESSANTE FONTE DE INFORMAÇÃO HISTÓRICA

Júlio Cortez Fernandes
De onde menos se espera, surgem ocasionalmente, elementos  permitem ter mais adequada percepção do ambiente social económico determinada região em dada época. No caso consulta de simples horário da carreira de camionagem ligando a Vila de Pampilhosa a estação de caminho de ferro da Lousã, possibilita com veracidade conhecer alguns factos relevantes, O tempo necessário para percorrer distancia de 50 quilómetros 3 horas e 30 ou 35 minutos, demonstra, estado degrado da estrada, (...)
14.Jun.21

CULTURA DO MILHO GRAUDO ORIGEM DA BROA

Júlio Cortez Fernandes
Desde tempo recuado sabíamos da produção de milho miúdo ou painço,não utilizado para panificação. O tipo de milho dito graúdo,originario do México,seria introduzido em Portugal, no inicio do século XVIII,começando cultura deste cereal nos campos do Mondego a sul de Coimbra, perto de Maiorca. Na região da Pampilhosa da Serra, consumo do pão de milho, ou broa,seria vulgarizado a partir começo século XIX. Sendo milho planta necessita de rega para crescer,tive curiosidade (...)