Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



No ultimo post, no blog,lancei "apelo " para saber se alguém conhecia o porquê da evocação do monumento.Ninguém soube responder.  Conheço a razão da construção do monumento. porque não revelei logo?

Queria ter certeza que ninguém a não ser eu sabia. No passado descobri onde estava o foral manuelino da Pampilhosa.Com alegria publicitei o facto, ninguém referiu, o protagonista desse "achamento" como se nada de importante fosse e não representasse aturada investigação e pesquisa. Em abono da verdade,  meu amigo José Augusto Veiga, antigo presidente da Câmara , infelizmente, já falecido, sempre apoiou na medida do possível o meu labor, recordo a alegria  quando em conversa com amigo comum , também  falecido, disse "aqui o Júlio encontrou o exemplar do foral da Pampilhosa que se julgava perdido" igualmente, o actual presidente Senhor José Brito e a Vereadora da cultura tem apoiado o meu trabalho acerca da Pampilhosa.  Voltando ao monumento, todos sabem  a labuta e dedicação do senhor Padre Carlos pároco da Pampilhosa para que a obra se concretizasse, derradeira realização enquanto responsável da paróquia de Nossa Senhora do Pranto, padroeira da freguesia.

O senhor Padre Carlos,travou comigo longas e agradáveis conversas na esplanada do antigo café "A Lareira", que existia na vila.Guardo para mim o conteúdo.

 Homem culto, interessado em tudo o que se relacionava com a Pampilhosa.Politicamente conservador,nunca discutiu comigo assuntos de índole política; religiosidade e tradições do povo das montanhas eram entre outros os temas . Padre Carlos,dedicava grande devoção a "Cristo Rei", nomeado prior da Pampilhosa, combinou com Dom Ernesto Sena de Oliveira, Reverendíssimo Bispo de Coimbra, tomar posse do cargo no Domingo dedicado a "Cristo Rei " no calendário litúrgico , como aconteceu. Não seria de estranhar, no fim de longo período da tarefa de pastor espiritual, quisesse deixar  testemunho de fé, em "Cristo Rei ",e talvez, também sinal da sua   preferência pela monarquia.

Desvendado o enigma,curvo-me respeitosamente ,a memória do saudoso pároco meu amigo, que deixou na terra onde nasceu  expressivo e belo monumento . 

P3143946.JPG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:17



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D