Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




A NOSSA FAMILIA "CARLOTO (A)" DE PAMPILHOSA DA SERRA

por Júlio Cortez Fernandes, em 06.01.17

Referimos em varias ocasiões a nossa ascendência do lado materno avô Augusto Cortez.Hoje dia de Reis cumpre o aniversário do avô paterno João Fernandes Carloto,meu saudoso e querido amigo,foi uma figura popular e considerada pela população da vila de Pampilhosa da Serra,em preito a sua memória decidi escrever apontamento sobre a sua longa e profícua vida.

Nasceu em 6 de janeiro de 1886, na quinta da Foz de Vale Covo,onde o pai era caseiro.Casou a 5 de Fevereiro de 1910, com Maria de Ascensão Simões , no entanto sempre conhecida por Maria Olinda,devido ser filha de Olinda da Paixão,diligente e unica parteira da vila durante decadas.Ti João Carloto como ficou conhecido faleceu aos 93 anos,  Fevereiro de 1979.

A  vida dava um filme,a divina providencia concedeu-lhe inteligencia e habilidade notaveis.Tudo o que se propusesse construir ou reparar conseguia.Cumpriu  serviço militar no Regimento de Infantaria de Coimbra,quartel da Rua da Sofia, participou na parada da coroação do Rei Dom Manuel II,realizada na capital em 1908.Na tropa aprendeu a ler,  escrever, e música,graças ao qual se tornou clarim do Regimento.Lembro de ver ainda o instrumento musical na sua casa, e apreciar a forma como tirava som da "corneta", coisa para mim impossível.

Deslocou-se inumeras vezes a Espanha na faina da ceifa,a mestria para aguçar as foices dos camaradas de trabalho, permitia passar o tempo nessa tarefa,menos penosa.Com objectivo de melhorar  vida,quando terminaram as ceifas em Espanha ,abalava até Lisboa onde ganhava o sustento vendendo agua com barril, aos moradores dos andares mais altos,onde a agua não chegava.O chafariz onde se abastecia, o do largo do Rato, os clientes residiam na zona do Principe Real e Bairro Alto.

A estadia em casa do padrinho  de baptismo, João Cortez,irmão do avô Augusto, guarda freio da Carris , que residia na Rua Jau, Alto de Santo Amaro.Com economias construiu  casa no Barreiro onde morou e faleceu.Foi lagareiro, nos lagares da Ribeira de Moninho, e Lagar de Baixo , situado no Cabecinho dentro da Vila de Pampilhosa.

Sendo  figura respeitada,  durante muitos anos foi "cabo de ordens",cuja função era prender  acusados por ordem do tribunal.Nunca ninguem lhe desobedeceu. Tinha distribuida arma e munições, quando  em serviço levava sempre a arma descarregada,era  pessoa de bem,conhecia o ascendente que isso proporcionava.

Aos cinquenta e cinco anos de idade contraiu doença que lhe tolhia o andar quase por completo,dotado de vontade indómita nunca desistiu de trabalhar. Instalou casa abrigo por si levantada na "horta" da Boguela nos arredores da vila, para permanecer na propriedade e efectuar os trabalhos agricolas.Fez o meu berço e a primeira cama , ambos primorosamente executados em madeira

Os seus pais, meus bisavós, foram José Fernandes e Maria Carlota.Casaram no dia vinte e cinco de Agosto de 1875,uma  testemunha do casamento, o bacharel José Maria Henriques da Silva, primo de José.

Natural do lugar de Sobral de Baixo, conhecido por "Zé do Sobral", estava nos 27 anos quando casou, Carlota natural da Vila, um ano mais nova.Henriques da Silva, dono da quinta de Vale Covo,quis para caseiro o primo,  quando faleceu sucedeu-lhe um dos filhos.

O casal além do avô João teve mais descendentes um dos quais Adelino ficou caseiro em Vale Covo, lembro bem dele e  mulher, tia Emília.Dos filhos o mais novo meu grande amigo de infancia o Manuel,é patriarca da familia "Carloto" residente na Pampilhosa.

Meu pai António Maria Fernandes,também conhecido por António Carloto.O meu tio José Carloto filho do Ti Adelino casou com uma prima direita, minha tia e madrinha Maria da Piedade , falecida de modo trágico.

O avô João Carloto foi acompanhado até ao cemitério de São Sebastião pela população da vila em peso,que quis testemunhar a consideração pelo defunto.Tenho orgulho pertencer também a familia "CARLOTO", dedico a todos os primos este apontamento.

Conheci um Rei na minha vida, porque nasceu neste dia.João Carloto querido e inesquecível amigo que adorava e adoro.

Julio Cortez Fernandes (Carloto)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:23


3 comentários

De poetaromasi a 06.01.2017 às 18:50

Porque os grandes homens devem permanecer na lembrança dos seus entes queridos, hoje, ao ver este trabalho sobre João Fernandes Carloto que meu pai conheceu bem, senti pela primeira vez a falta das suas memórias. Infelizmente sem a colaboração do meu pai que faleceu em 17 de Agosto de 2016 e que certamente teria mais histórias para contar só me resta recorrer ao seu longo trabalho que coloco à disposição da nossa família Simões
Rogério Martins Simões

César Augusto Simões irmão do avô do meu avô Francisco Simões
(Autor José Augusto Simões) (Aqui colocado por seu filho Rogério Martins Simões)

O meu falecido pai elaborou um trabalho sobre a sua descendência da Família Simões da Pampilhosa da Serra. Graças à extraordinária memória do meu falecido pai, recorrendo aos arquivos “on-line” do etombo foi possível ir mais longe. Hoje esse trabalho já tem mais de 25 folhas e já conta com a grata colaboração do primo de meu pai Júlio Cortez Fernandes e de outros parentes.

7. FRANCISCO SIMÕES, meu avô, que casou na Póvoa era irmão do César Augusto Simões

4. CÉSAR AUGUSTO SIMÕES, nasceu na Pampilhosa da Serra a 20/4/1859 FALECEU em Junho de 1941 na Pampilhosa da Serra, casado com Olinda Paixão, que por muitos anos foi parteira, uma bondosa senhora conhecida por Olinda do César. O meu tio-avô teve 6 filhos. (Este levantamento familiar teve a colaboração do meu primo Júlio Cortez Fernandes a quem agradeço.)
(avó materna JOAQUINA LEITOA natural da Vila da Pampilhosa da Serra)
Link: http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11906&FileID=658206

4.1. Maria Olinda Simões casou com João Fernandes Carloto e tiveram 5 filhos:
4.1.1 António Maria Fernandes que faleceu em 1992 era casado com Maria de Jesus Cortez, ainda viva, (irmã de António Cortez falecido na Argentina, foi casado com Maria dos Anjos Antão, ainda viva e residente em Buenos Aires, natural da Póvoa, filha de Delfina Antunes e Augusto Antão). António Maria Fernandes e Maria Jesus Cortez tiveram dois filhos:
4.1.1.1. Júlio Cortez Fernandes;
4.1.1.1. José Cortez Fernandes;

4.1.2 Conceição Simões falecida em 1972;
4.1.3 Maria Piedade Simões falecida em 1976;
4.1.4 Laura Simões

4.2. Amaro Simões, nasceu na Pampilhosa no dia 29/03/1899
Link http://193.137.201.198/pesquisa/ImageFullScreen.aspx?DOId=11920&FileID=658814
4.3. António Simões, (Certa)
4.4. Maria Simões (Da Misericórdia)
4.5 José Simões, (Zé Coxo)
4.6 Agostinho Simões

Lisboa, 06/01/2017 18:26:15
Rogério Martins Simões

De Marta a 01.02.2017 às 19:49

Boa Tarde, poderia disponibilizar-me o seu e-mail? Gostava de tirar algumas dúvidas sobre a Pampilhosa. Muito obrigada, Marta

De Júlio Cortez Fernandes a 02.02.2017 às 16:49

Marta boa tarde o meu mail
cortezvale@hotmail.com

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D